Apoio Psicológico | Dia Mundial do Cancro

  • por

Qual a importância de manter-se positivo na luta contra o cancro?

As pessoas que vivem com cancro lidam com uma enorme quantidade de incertezas e medos motivados pelas alterações na rotina diária, na família, e possíveis alterações físicas relacionadas com a doença e com alguns efeitos secundários dos tratamentos.
É sabido que as nossas emoções se refletem no nosso organismo. Sentimentos como raiva, tristeza, medo, frustração, ansiedade, alterações na auto-imagem e sensação de perda de controlo podem contribuir para uma diminuição da disposição emocional e, por isso, construir um pensamento positivo no combate à doença pode influenciar positivamente a evolução dos tratamentos.
Contudo, por muito que a pessoa saiba que tem de se manter otimista, ela trava uma luta constante entre o que deveria sentir e o que efetivamente sente.
Desta forma, a motivação, a auto-estima e a valorização pessoal são factores fundamentais no combate à doença. Neste sentido, é necessário suavizar o impacto que as mudanças provocam, aumentando os níveis de motivação e potenciando os valores pessoais.
Para isso, a pessoa com cancro tem de assumir uma postura pró-activa em relação à doença e ao tratamento.

Mas como?

• compreendendo a doença e os sintomas permitirá não se preocupar, sempre que sinta algo estranho no seu corpo.
• comunicando e partilhando sentimentos, ajudará a aceitar os medos e a reduzir a ansiedade.
• Estar bem informado, ajudará à tomada das decisões adequadas nos tempos que se seguirão.
• Adotar um estilo de vida saudável que inclua uma dieta equilibrada, exercício regular, dormir bem e reduzir o stress, promove uma melhor forma física e emocional e reduz a probabilidade de vir a desenvolver outros problemas de saúde..
• Procurando ajuda psicológica se estiver dominado pelo medo ou por pensamentos recorrentes de doença, conversando com um amigo, um familiar, alguém em quem confie e possa ajudar a ultrapassar estes momentos Difíceis

ACREDITE NO AMOR, É a sua Maior Força!

Etiquetas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *