fbpx

Feira dos Carvalhos vai ser reabilitada

Município de Gaia abriu período de discussão pública do projeto
26-02-2016

A Feira dos Carvalhos vai ser reabilitada até 2017, num investimento de 1,5 milhões de euros. Mais espaço, mais bancas para os comerciantes e mais lugares de estacionamento são as principais propostas projeto que pretende modernizar as infra-estruturas, melhorar a estética e a funcionalidade, potenciar o volume de negócios e transformar a feira numa referência nacional.

A proposta de reabilitação está aberta à discussão pública. Feirantes, utilizadores e moradores têm a oportunidade de se manifestar sobre a nova feira que será um pólo de desenvolvimento económico e assumirá um papel de nova centralidade cultural, social e turística do concelho e da Área Metropolitana do Porto.

No primeiro debate público, que se realizou na passada sexta-feira, cerca de 200 feirantes marcaram presença no auditório Claret, nos Carvalhos, para assistir à apresentação do projeto e manifestar a sua opinião sobre as propostas inerentes à reabilitação. A maior parte dos intervenientes manifestou grande expectativa no futuro da feira dos Carvalhos e houve quem partilhasse um sentimento de “orgulho” e de “esperança”.

“Pretendemos fazer deste espaço um verdadeiro pólo de actividade económica para os Carvalhos, dignificando os feirantes, criando novas valências e captando mais gentes com condições de qualidade e conforto. Queremos criar um modelo de reabilitação que privilegie uma ocupação mais diversificada em dias em que não há feira, criando condições para um verdadeiro e polivalente recinto cultural, social e comunitários”, afirmou o presidente da Câmara, durante a apresentação pública do projeto.

Perante centenas de feirantes que assistiram a esta apresentação, Eduardo Vítor Rodrigues referiu-se à preocupação do Município de Gaia em assumir “prioridade à modernidade, às novas soluções ambientalmente corretas e sustentáveis, assim como às soluções técnicas inteligentes”, numa lógica de envolvimento de técnicos e empresas locais, designadamente a Tegoppi, a qual estudará as melhores soluções de engenharia para este projeto. Por outro lado, segundo o autarca, pretende-se o envolvimento da comunidade local, dos feirantes e dos habitantes na discussão pública deste projeto “estratégico”.

“Eu quero muito que este projeto seja uma âncora desenvolvimentista para os Carvalhos, em particular, e para Vila Nova de Gaia, em concreto. Importa a participação de todos para uma solução melhor e, por isso, queremos que este momento de apresentação e as semanas que temos pela frente para análise e discussão seja profícuo para eventuais contributos”, realçou o presidente da Câmara.

O projeto da nova feira dos Carvalhos será, ainda, articulado e complementar a outras intervenções noutros locais interdependentes, designadamente a Senhora da Saúde e S. Bartolomeu, ou a reabilitação da EN1 e nova rotunda de derivação do trânsito para o novo quartel dos Bombeiros Voluntários.

A conjugação de fatores de modernidade com as tradições desta feira do levante é um ponto de honra do projeto de reabilitação agora apresentado, segundo realçou José Guilherme Aguiar, vereador para as Atividades Económicas, garantindo que todos os feirantes licenciados manterão o seu espaço na nova feira dos Carvalhos.

“Acreditamos que este projeto vai dinamizar a própria feira em si e vai tornar o espaço mais apelativo. As dificuldades inerentes às limitações da área serão devidamente resolvidas, quer do ponto de vista físico, quer de circulação e estacionamento”, acrescentou.
A nova feira dos Carvalhos será desenvolvida em três fases. O recinto será ampliado para 50 mil metros quadrados, serão criados 110 lugares destinados a produtos alimentares, 130 para comércio diverso e 136 para vestuário e calçado; serão criados edifícios destinados a talhos e a peixarias. Um terminal rodoviário a sul, novos pavimentos, rampas de acesso, coberturas metálicas e 220 lugares de estacionamento completam o projeto

Leave a Comment