fbpx

Festa do mundo, em Junho, é em Vila Nova de Gaia

Festa do mundo, Omar Suleyman, Bordalo II ou Geoffrey Lean são alguns dos músicos, artistas e pensadores reunidos, durante 4 dias, em nome de um ambiente sustentável.

O centro histórico de Vila Nova de Gaia é, de 15 a 18 de junho, o ponto de encontro da criação universal. A primeira edição do Gaia Todo um Mundo (GTM), fórum internacional que reunirá artistas e pensadores de 20 nacionalidades dos cinco continentes (países tão diversos como Angola, Nova Zelândia, Brasil, Síria, Austrália, Islândia ou Gâmbia, entre outros), promete tornar a cidade num espaço de celebração da Humanidade que se congrega no combate por um ambiente sustentável. A programação divide-se por campo distintos, da música ao pensamento, da arte urbana à dança e às marionetas, no Gaia Todo um Mundo haverá espetáculos, conferências, intervenções artísticas e animação no espaço público, a maior parte de acesso livre. Uma rota de petiscos, com a participação do Chef José Cordeiro, a rota dos palcos, a rota das marionetas, a rota da arte sustentada, serão os caminhos a percorrer durante quatro dias em mais de 70 ações.

Vila Nova de Gaia, 07/08/2012 – Reportagem sobre o itinerário compreendido entre a Ribeira e a Foz na cidade do Porto, ao longo do rio Douro. Vista do teleférico.
(Reinaldo Rodrigues / Global Imagens)

Serão mais de 50 horas de programação com nomes como os músicos Omar Suleyman, Bonga, Nadine Khouri ou Batida, artistas como os Cumul Collective, Isaak Cordal ou Bordalo II, pensadores como Geoffrey Lean, Leng Ouch ou Gil Penha Lopes, em mais de 230 presenças que vão fazer da terceira cidade portuguesa um ponto de encontro de quem se inquieta com o futuro. Entre o largo Miguel Bombarda e o da Batalha de Aljubarrota, pelas centenárias ruas Sete Passadas, Direita ou Sampaio Bruno, pelos largos e recantos deste património inconfundível, em locais como o Armazém 22, o convento Corpus Christi ou o espaço Zé da Micha, “vamos descobrir, durante quatro dias, como somos ricos quando estamos juntos”, anuncia a organização em comunicado. Mas porque o mote são as alterações climáticas, conte com Filipe Duarte Santos, presidente do Conselho Nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CNADS), Robert Hall, presidente da Ecolise – European Network for Community-Led Initiatives on Climate Change and Sustainability, Leng Chao, vencedor do Goldman Prize 2016 (os prémios “Nobel” do Ambiente), Geoffrey Lan, o mais consagrado jornalista em assuntos ambientais, e Gil Penha Lopes, investigador, entre os muitos nomes confirmados para as conferências. O objetivo é “elevar o pensamento aos níveis da ação cívica”. –

Fonte: Dinheiro Vivo

Leave a Comment