fbpx

Solar Condes de Resende

SOLAR CONDES DE RESENDE

O Solar Condes de Resende, antigamente designado por Quinta da Costa ou Casa de Canelas, é uma propriedade senhorial cuja notícia mais antiga é a Carta de Negrelos de 1042, tendo pertencido ao morgadio dos Baldaias, no final do século XVIII aos Pamplona Carneiro Rangel, depois viscondes de Beire e, já no século XIX, aos Condes de Resende. Aqui faleceu, em 1907, D. Manuel Benedito de Castro Pamplona, 6.º daquele título, cunhado do escritor Eça de Queirós, seu condiscípulo na juventude, que aqui se enamorou de sua irmã Emília, com quem o autor de Os Maias veio a casar em 1886. Ao longo do século XX, a propriedade foi habitada por alguns membros da família e depois pelos seus caseiros, e também pela família Sarmento Pimentel, até que, em 1984, a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia a adquiriu.
Compõe-se a propriedade de dois núcleos ligados por um passadiço de pedra sobre a antiga rua de acesso: o núcleo senhorial, composto por uma casa de três corpos articulados em ângulo recto, definindo dois pátios, o de entrada, para o qual abre a ala norte por uma escadaria que desce da varanda alpendrada, fechado por forte muro com caminho de ronda, onde se abre a porta de entrada, e um outro com uma fonte no lado sul. Este pátio comunica com outro espaço através de um túnel ao nível do rés-do-chão, pelo meio do corpo central da Casa.
A capela fica no exterior, abrindo a sua porta principal para a rua.
Circundando a Casa, encontra-se a Norte o Jardim das Camélias, com imponentes exemplares centenários, e outras áreas ajardinadas, o grande tanque que recolhe a água da nascente de S. Mamede na Serra de Negrelos, e algumas áreas de cultivo.
No pátio interior e socalcos anexos, localizam-se hoje o auditório e os serviços de apoio.
Do outro lado da rua fica o núcleo rural típico de família de caseiros pobres do Entre-Douro-e-Minho que Eça de Queirós imortalizou nas páginas de A Cidade e as Serras, ainda não visitável, composto por casa de habitação, casa da eira, espigueiro, estábulos e azenha, para além de um amplo terreiro, parte restante do extenso campo de cultivo de Leirez, onde se abriu ampla alameda.

O Solar Condes de Resende dinamiza diferentes áreas de Intervenção.

1. História
Investigação, estudo e divulgação da História Local e Regional; diáspora gaiense; personalidades e instituições; evolução do povoamento do território; História dos Condes de Resende e Roteiro Queirosiano de Gaia; História do Vinho do Porto; área de exposições na ala nobre do Solar.

2. Arqueologia
Escavações arqueológicas e estudo do respectivo espólio; estudo do espólio arqueológico da Colecção Marciano Azuaga; Núcleo museológico de Arqueologia.

3. Antropologia
Investigação de campo e documental; recolha de peças; projecto do Núcleo Museológico Rural na área de residência dos antigos caseiros; estudo e tratamento do núcleo etnográfico da Colecção Marciano Azuaga; Etnologia e folclore gaienses.

4. Património Cultural
Estudo, preservação, exposição e investigação; divulgação dos edifícios classificados do município e seus monumentos, conjuntos e sítios.

5. Colecção Marciano Azuaga
Divulgação dos diversos núcleos desta Colecção doada à Câmara em 1904.

6. Literatura
Divulgação de escritores gaienses e do espólio de J. Rentes de Carvalho.

7. Confraria Queirosiana
Instituição independente denominada Amigos do Solar Condes de Resende – Confraria Queirosiana.

Leave a Comment